O caminho da mente ao bolso do Cliente.

O caminho da mente ao bolso do Cliente.
12 de setembro de 2010 Edu_pezzi

Muito se tem estudado sobre quais os caminhos que existem para se atingir a mente do consumidor, ser o primeiro na mente, o mais lembrado, o TOP OF MIND. Também sempre esteve em evidência à percepção do cliente, quanto ao produto, marca, serviços, seja o que for. Agora, como ter tudo isso, posicionamento, percepção positiva do consumidor e fazer disso uma arma a seu favor na hora da verdade, ou seja, na hora da compra.

Para Al Ries em seu livro Posicionamento – A batalha pela sua mente, ele deixa claro que para termos um posicionamento forte e chegarmos à mente do consumidor basta ser o primeiro na sua categoria, como por exemplo, a Coca Cola como o primeiro refrigerante de Cola, ou a Kodak em fotografia. Mas será que só isto basta para ser comprado?

Bom, seguindo em frente, Sergio Zyman, nos fala da grande importância da percepção do cliente quanto à organização. Esta percepção passa em primeiro lugar pela construção de uma grande marca, que nada mais é do que um símbolo visual que ativa a experiência completa de um cliente com o produto, serviço ou empresa. É o elo da empresa com os gostos, desejos e necessidades. Por menos que você tenha planejado, sua empresa e sua marca geram uma percepção, positiva ou negativa. Gerenciar esta percepção é tão importante quanto criar um produto ou serviço que os consumidores estejam necessitando. Agora, só ser percebido chega para ser comprado?

O posicionamento é muito importante como ser o primeiro na mente também, mas isso não é garantia de ser o mais comprado, o primeiro em vendas. Pode até ter sido em alguma época, mas este posicionamento deve ser acompanhado de uma percepção de valor pelo seu consumidor. A relevância de seu produto/serviço é tão importante quando ser o mais lembrado, manter essa relevância durante toda a vida da empresa é fundamental, e isto só é possível, com um planejamento consistente e estratégias claras e definidas, a fim de, mobilizar a empresa para atingir o sucesso e construir seu futuro, por meio de um comportamento proativo, considerando seu ambiente e futuro.

O que eu quero ser, o que vou fazer até onde minha empresa vai não deve ser perguntado aos sócios, mas sim aos clientes, ouça, aprenda e responda, esta é uma das chaves para o sucesso.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*