Patrocinar um evento, festa, ou sei lá o que?

Patrocinar um evento, festa, ou sei lá o que?
12 de setembro de 2010 Edu_pezzi

Sempre tem aquela pessoa no departamento de Marketing sempre há aquela pessoa que tem um amigo que vai fazer uma festa, um evento, um show ou qualquer coisa que irá precisar de alguns patrocinadores e/ou apoiadores. Aí vem esse cidadão e diz que recebeu uma proposta de patrocínio bem interessante, o preço é bem legal e não vai sangrar a nossa verba. Teremos exposição de banner no local, logo no cartaz e convite, além de uma assinatura de 7” no final do spot da rádio, dividido claro, com mais 5 marcas”.

Enão me pergunto: será que é esse o caminho? Será que é o nosso target? Será que só porque é barato tem que ser comprado? Principalmente quando trabalhamos com recursos escassos.

Alguns grupos focais já foram feitos sobre o tema “patrocínio” nesse caso, um cartaz de uma festa fora apresentado aos pesquisados durante 1 minuto para ser apreciado. Nas ruas, isso não acontece, concordam? Você, parar 1 minuto na frente de um cartaz de festa ou show é demais. Mas tudo bem, a ideia era forçar a visualização e a memória mesmo.

Bem, após de 1 minuto foram retirados os cartazes e fora perguntado de quem era o show, a grande maioria lembrava. Após fora perguntado em que dia era o show, daí menos pessoas conseguiram responder. Depois veio a grande e derradeira pergunta, (rufam os tambores):

Quais eram os patrocinadores da festa?

A resposta: apenas 4% dos entrevistados conseguiram lembrar de algum patrocinador, 96% não sabiam dizer.

Com este exemplo fica a pergunta: depois de analisado, relevância para o target, coerência com o posicionamento da marca, o alcance, a visibilidade, será que no dia seguinte, depois de acordar da mega festa, alguém vai lembrar de você?

Provavelmente não.

0 Comentários

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*